Escolha uma Página

A qualidade de vida no trabalho é um dos objetivos mais buscados e valorizados na atualidade. Prezar pela saúde dos trabalhadores deve ser uma das prioridades da empresa, independentemente da sua área ou tamanho, pois traz benefícios para os funcionários e para a própria organização.

Nesse contexto, a prática da ginástica laboral na empresa tem se destacado como uma forma de promover a saúde, a motivação e combater o sedentarismo no ambiente de trabalho.

Mas afinal, o que é a ginástica laboral? Como implementá-la na empresa? Acompanhe o post de hoje para saber!

O que é a ginástica laboral?

Os primeiros conceitos de ginástica laboral surgiram no início do século XX, com a percepção de que os trabalhadores que passam muitas horas na mesma posição têm maior chance de desenvolver problemas posturais e de saúde no geral.

A medicina do trabalho, como um todo, concorda que a prática de exercícios no ambiente de trabalho é uma das melhores atitudes preventivas de saúde do trabalhador.

A ginástica laboral, assim, consiste em um programa de exercícios físicos planejados e conduzidos por profissionais de educação física no local de trabalho, durante o horário do expediente. Ela é ajustada de acordo com as características do trabalho de cada ambiente.

Existem 2 principais tipos de ginástica laboral:

  • preparatória: realizada no início da jornada de trabalho e constituída por exercícios de aquecimento e alongamento para partes específicas do corpo, com o objetivo de ativar a circulação sanguínea e lubrificar as articulações. Dura, geralmente, entre 5 e 10 minutos;
  • compensatória: realizada no meio da jornada, como uma pausa do trabalho, para a execução de exercícios de compensação. Pode ser feita em qualquer ambiente da empresa, visando a descontração muscular, relaxamento e prevenção de enfermidades.

Um dos principais objetivos da ginástica laboral é o de compensar os movimentos repetitivos do trabalho e as posturas viciosas.

Idealmente, recomenda-se que a ginástica laboral seja feita mais de uma vez ao longo do dia, com duração entre 5 a 15 minutos. Porém, isso nem sempre será possível em todas as empresas, de modo que a frequência e a duração devem ser ajustadas de acordo com a realidade de cada ambiente. O mais importante é que ela seja praticada todo dia, pelo menos uma vez.

Quais as suas vantagens?

A prática de exercício no ambiente de trabalho traz diversos benefícios para os trabalhadores e para a própria empresa.

Alívio do estresse

A pausa durante a jornada de trabalho para um momento de descontração e interação com o educador físico e com os outros funcionários é uma arma poderosa contra o estresse no ambiente profissional. Um momento de estímulo ao organismo ajuda o trabalhador a relaxar e cumprir suas tarefas de forma menos estressante.

Diminuição do sedentarismo

A prática de exercícios físicos, mesmo que por poucos minutos, ajuda a diminuir o sedentarismo entre os funcionários. O sedentarismo, por sua vez, aumenta as chances de aumento do colesterol, desenvolvimento de hipertensão, diabetes e obesidade. Esses problemas, naturalmente, resultarão em diminuição da qualidade de vida dos trabalhadores e maiores afastamentos.

Melhora da saúde física e psicológica

A ginástica laboral tem o potencial de melhorar a flexibilidade, o condicionamento físico, agilidade, resistência e o restabelecimento da postura. Além disso, diminui a fadiga e proporciona sensação de bem-estar.

Os alongamentos e fortalecimentos também têm influência positiva sobre a saúde psicológica, pois reduzem as tensões, aumentam a autoestima e a interação com colegas.

Prevenção de lesões

Os exercícios previnem lesões dos trabalhadores, pois compensam os esforços repetitivos, as estruturas sobrecarregadas e as posturas solicitadas no trabalho, de acordo com cada função específica.

Esse conjunto de benefícios faz com que ela seja uma das principais formas de prevenção das Lesões por Esforços Repetitivos e Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho (LER/DORT), uns dos maiores problemas de saúde entre trabalhadores.

Melhora da participação e produção em equipe

Os dois tipos de ginástica laboral podem ser realizados em conjunto com os funcionários da empresa. Isto proporciona um espírito de grupo entre os trabalhadores, o que pode estimular uma melhora na participação e produção em equipe no dia a dia de trabalho.

Como implementar a ginástica laboral na empresa?

Agora que você entendeu como a ginástica laboral é importante e pode ser benéfica para os trabalhadores e para empresa, vamos trazer algumas dicas de como implementá-la.

Apresentação para a equipe

Em primeiro lugar, é preciso que as informações sobre a ginástica laboral e seus benefícios sejam compartilhadas com os funcionários da empresa. Deve-se investir em momentos educativos que estimulem a promoção da saúde e a integração dos trabalhadores, para que eles se sintam parte do processo de implantação.

Quanto mais eles conhecerem a ginástica, maiores as chances de aderirem aos programas implantados.

Profissional especializado

O próximo passo é contratar um profissional especializado para conduzir a ginástica laboral dentro da empresa. O educador físico é o profissional responsável por fazer o mapeamento ergonômico, avaliar os funcionários e ministrar as aulas no ambiente de trabalho.

Ele saberá escolher quais os exercícios adequados para os funcionários de cada área, de acordo com as exigências físicas de cada função.

Mapeamento ergonômico

O mapeamento ergonômico consiste na identificação dos maiores problemas ergonômicos de cada empresa ou de cada área, de acordo com o tipo de trabalho que é desenvolvido.

Essa identificação permite que a ginástica seja elaborada de forma específica para cada setor, com maiores benefícios para os trabalhadores que a receberão.

É importante também que o profissional responsável busque o perfil da empresa, seu segmento e cultura organizacional, para que o plano de exercícios seja melhor adaptado.

Levantamento de dados

Alguns dados precisam ser coletados antes, durante e depois da implementação da ginástica laboral na empresa. Os principais incluem:

  • avaliação da qualidade de vida no trabalho;
  • avaliação da percepção de dor dos funcionários;
  • qualidade dos relacionamentos interpessoais;
  • avaliação do programa de ginástica laboral e sua aceitação;
  • apresentação dos resultados após a implementação, para a empresa e para os trabalhadores.

A ginástica laboral na empresa ajuda os trabalhadores a manterem sua saúde, ficarem menos doentes e serem funcionários mais ativos e satisfeitos no dia a dia de trabalho. Esses benefícios se refletirão também no desempenho da empresa como um todo.

E aí, gostou do texto de hoje? A New Action oferece soluções completas na gestão dos seus benefícios, fale com um de nossos consultores e entenda como podemos ajudar a implementar ações de qualidade de vida em sua empresa.