Escolha uma Página

A tendinite é uma doença causada por uma lesão no tendão. As principais causas são em lesões esportivas em atletas e em adultos e idosos devido a um esforço repetitivo de movimento. Os principais sintomas são dor num ponto específico do ombro ou antebraço, que pode irradiar para o braço; dificuldade em realizar algum movimento com o braço, como levantar os braços acima da cabeça e dificuldade em segurar objetos pesados com o braço afetado e fraqueza do braço e sensação de fisgadas ou cãibras no ombro.

A tendinite pode ser breve, durar poucos dias e desaparecer, mas pode voltar a ocorrer no mesmo lugar. Quer saber mais sobre tendinite e esforço repetitivo? Continue a leitura!

O que é tendinite?

Como dissemos, é uma lesão no tendão. Mas afinal, o que é um tendão? Ele é como uma corda de tecido que faz a ligação entre os músculos e os ossos do nosso corpo. E é protegido por uma bainha revestida por uma camada de células. Parece que ele está bem protegido, não é mesmo?! Pois não está, ele pode ficar inflamado devido algumas causas que vamos detalhar mais a frente. Mas é por causa dessa inflamação que surge a tendinite.

Com o passar da idade, os tendões ficam menos flexíveis e a camada de proteção dele mais vulnerável, por isso, é comum que adultos de meia idade e idosos tenham mais propensão a desenvolver tendinite.

Os locais de maior incidência da doença são: ombros; cotovelos; pulsos; dedos; quadris; costas; joelhos; tornozelos e pés. Ou seja, qualquer tendão do nosso corpo pode ficar inflamado e desencadear a doença.

Quais as causas da tendinite?

A tendinite é a inflamação do tendão que não é tão forte quanto um músculo ou os ossos. Assim, qualquer sobrecarga pode induzir a inflamação. Confira algumas das principais causas e alguns fatores de risco que podem desencadear a tendinite:

  • Falta de alongamento muscular antes de realizar uma atividade que necessite força ou movimentos repetitivos por muitas horas;
  • Postura inadequada ao dormir, sentar na mesa de trabalho ou realizar tarefas repetitivas;
  • Movimentos repetitivos por muitas horas seguidas, o que acarreta fadiga dos tendões;
  • Idade do paciente que, quando avançada, interfere na circulação sanguínea para o tendão deficiente;
  • Estresse;
  • Atividades esportivas em excesso ou que sejam realizadas com a técnica errada ou inadequada;
  • Doenças autoimunes onde as células de defesa do organismo reconhecem os tendões como uma ameaça e ataca-os por engano.

Quais os tratamentos indicados para tendinite?

Quando a tendinite é leve e surgiu por uma causa específica, como um estresse num período mais conturbado ou a realização repetitiva de uma tarefa numa situação única, ela pode desaparecer sem que haja nenhum tipo de tratamento.

Em casos mais graves e rotineiros, pode ser necessário o encaminhamento para um médico especialista, como um reumatologista, um ortopedista e, até mesmo, a um fisioterapeuta.

Dentre os principais tratamentos de tendinite, podemos citar:

  • Descanso, para deixar o tendão afetado em repouso;
  • Mudança da atividade que está causando a tendinite;
  • Talas para manter a articulação imobilizada, como munhequeiras, tornozeleiras e outras;
  • Compressas frias podem ajudar a minimizar a dor e o inchaço;
  • Medicamentos anti-inflamatórios não esteróides e analgésicos para aliviar a dor e o inchaço.

Assim, para prevenir a tendinite é importante sempre fazer alongamentos, seja antes da prática de atividades físicas, como antes de um dia intenso de trabalho. Mesmo para quem trabalha em frente a um computador, os movimentos e esforços repetitivos estão ali, aliados a situações de estresse. Por isso, fique atento, procure manter a calma, observar sua postura se está correta e confortável e realizar alongamentos.